Festival da Canção de Luanda vai cantar Carlos Lamartine

O Festival da canção de Luanda, deste ano vai cantar Carlos Lamartine, um compositor de mão cheia, intérprete, um músico emprestado à diplomacia.
Os concorrentes, vão interpretar dez dos seus temas acompanhados pela BOX BAND, uma banda portuguesa que interpreta músicas dos anos 60/70.

Nica Caxinda - "Ngola Kiluanjie"
Elizabeth Mambo - "África chora pena"
Obadias - "Evocação a Njinga Mbandi"
Os Fantásticos - "A razão do Semba”
Neide da Luz - " Guia Para a Libertação de África”
Graça Baptisa - "Pala Ku nua besa ó muxima"
Rui Tomás - “Kamwine”
Tereza Filipe - "Vunda ku Museke"
Waldemar Cabadi - "Manico"
Vlademir Macedo - "Ângela”

Há dois anos que a LAC experimenta uma nova forma de rapsódia, transformando-a num musical. Nesta edição, finalmente, contamos com a prestação de profissionais habituadas a encenar esse tipo de espectáculo. Em Junho, os encenadores portugueses Luís Moreira e Paula Sousa vieram a Luanda, para o primeiro contacto com a nossa realidade e com o elenco artístico baseado nos actores da Companhia Horizonte Jinga MBande e os Bailarinos do Ballet Kilandukilo.

ARGUMENTO

Ti Mário foi um dos mais velhos marítimos angolanos, que passou quatro décadas, a fazer o trabalho árduo de lavandaria, de copas e câmaras em navios portugueses e holandeses e que só se reformou após a independência do nosso país. No início dos anos 60 esteve detido na prisão política de Caxias.
É Ti Mario, que nos conta a história de uma passageira que viajando num paquete a partir de Lisboa para o Rio de Janeiro, escondendo uma gravidez não desejada pela família, resultante de uma relação com um estudante angolano e negro.
No cais um pouco afastado o estudante pai da criança acena com um lenço branco. No Rio, um rico emigrante português espera a jovem com quem havia casado por procuração, após um acordo de conveniência familiar.
Ti Mário conta também histórias da resistência contra o regime colonial, a luta pela independência, e a labuta de quem trabalhava horas a fio no mar; as festas a bordo, a chegada a cada porto, o medo escondido dos temporais e a presença da Kianda.

Tendo em conta a riqueza dos dois momentos, a LAC, não tem convidado especial, esperando ter um espectáculo, curto, dinâmico e de muita qualidade.

Veja o cartaz do evento AQUI

 

 

maqueta anuncio racco bazar lac v41

LAC: Emissão em Directo

http://radiosonline.sapo.ao/lac