Programas e Campanhas

Alguns programas e produções marcarão para sempre a história da LAC.


Cola & Gengibre

Foi uma grande produção na LAC liderada produzida por José Rodrigues e apresentada por Manuel Rui Monteiro. Grandes entrevistas, sobretudo fora do estúdio, com base em aspectos culturais de Angola e dos angolanos. Era um programa de diversidade sociocultural, muito angolano e cheio de sabores, ritmos e cheiros da nossa terra. Foi um programa de vanguarda.


Livro de reclamações

Provavelmente o programa mais ouvido da rádio luandense de 1994 a 1999. “Em directo”, as reclamações dos ouvintes face aos problemas do dia-a-dia, água, luz, saneamento básico, telefones, polícia, administração municipal e governação provincial. Para além destes aspectos, reclamações com teor político condimentaram o programa ao longo da sua existência.


Frente-a-frente

Programa que estreou o género de debates políticos na Rádio Angolana. Semanalmente, políticos de diferentes orientações se cruzavam nas ideias e nos temas da actualidade. A partir desse programa, tudo mudou em relação aos debates em toda a rádio de televisão de Angola.


Sons e figuras

Programa semanal de actualidade sociocultural. A poesia e a pintura tiveram espaço privilegiado. As figuras falavam de si, na primeira pessoa. Programa dinâmico com duração de 3 horas de intensa combinação de informações que se encaixam na manhã de domingo, com realização de José Rodrigues.


Grandes entrevistas

Espaço de entrevista semanal conduzido pelo jornalista Ismael Mateus com abordagens política, económica, militar e social de profundo alcance.


Andar o País

7.859 quilómetros contabilizados em estradas nacionais, vias secundárias, terciárias e picadas, acampamentos, reportagens e muita adrenalina. O País começava a ser ligado por estradas, depois da conquista da Paz em 2004. José Rodrigues lançou o desafio e tomou a cabeça desta grande “aventura” jornalística e de cidadania. 10 Carros, 16 elementos de apoio (paramédicos, cozinheiros, motoristas e mecânicos), no suporte a13 jornalistas de diversos órgãos de comunicação nacionais (LAC, RNA, Rádio Morena, Rádio Comercial de Cabinda, TPA, Jornal de Angola, Orion, Chela Press, Angop, A Capital e Angolense fizeram-se representar, para além de fotógrafos e operadores de câmara independentes). Através desta expedição, todos passamos a “reconhecer” Angola. As estradas abriam-se, as pontes erguiam-se, as escolas, hospitais e centros de comércio começavam a ganhar contornos. Durante 33 dias, com o apoio técnico do engenheiro Luís Cândido Carneiro, os jornalistas expediram materiais de reportagens para as suas redacções, conversaram com as populações, governantes, autoridades militares, tradicionais e religiosas. 13 Províncias foram visitadas. Para a história, restam milhares de aventuras para contar, lembranças que jamais se apagarão das mentes dos participantes, e um importantíssimo acervo fílmico, fotográfico e sonoro que, a seu tempo, será repartido com os angolanos e outros interessados na história mais recente de Angola. Participantes: José Rodrigues, Raul Van-Dúnem, Paulo Araújo, Mário Inácio, Paulo Alves, Francisco Artur, Nguxi dos Santos.


Campanha de Luanda para o Huambo com amor

Foi um projecto que surgiu num momento difícil na história de Angola. Huambo era uma cidade sitiada, depois que foi libertada fez-se um programa para arrecadar bens para as famílias.


A feira da LAC

Durante vários anos a LAC organizou umas feiras na Praceta Luther King e por iniciativa de Paula Simons e Ismael Mateus. As poucas empresas que existiam naquela altura traziam os seus produtos para a feira, que era muito concorrida. Com o decorrer dos anos e a normalização do comércio, deixaram de ter a adesão inicial. A pedido de várias pessoas, foram sendo realizadas feiras temáticas, dando realce ao artesanato doméstico.


Estrelas ao Palco

Um grande sucesso em termos de concursos no nosso país e que envolveu milhares de jovens. Dentre muitas realizações que a LAC tem promovido, o concurso ESTRELAS AO PALCO, é sem dúvida, aquela que mais participações tem. Ao longo de 9 edições, o concurso lançou varias vozes no mercado, como é o caso de Matias Damásio, Sérpia Tomás (Tótó), Karina Santos, Tony Laf, Conde, Ary, Os Nguami Maka, Célsio Mambo, Chetekela, Gizela Silva e Claudeth Tchizungo, entre outros, e divertiu milhares de jovens e adultos. Um concurso que teve a parceria da TPA e foram anfitriões desse sucesso Jorge Antunes e Patrícia Pacheco.

PATRÍCIA PACHECO

“Entro para a LAC primeiro como secretária da directora em 1992. Ingresso para a locução na LAC porque surge a oportunidade de gravar um spot, como o cliente gostou da minha voz continuei a gravar outros. Quando dei por mim já estava a fazer programas. O primeiro programa do concurso Estrelas ao Palco foi muito complexo. Aproveito a oportunidade para desculpar-me as pessoas que acompanharam as primeiras Estrelas ao Palco, pelos problemas de audição severos que causamos porque gritávamos muito. Risos. Penso que o ministério da cultura deveria homenagear o projecto, pois grande parte dos nossos artistas saiu do concurso, dentre eles: Ary, Kueno Aionda, Matias Damásio, Konde, Lawilca, Yuri da Cunha, Nguami Maka, Claudeth Tchizungu, Sandra Cordeiro, Célsio Mambo, etc.”

JORGE ANTUNES

Em 1998 entro para a emissora. Primeiramente fizemos o Chuva de Estrelas e a seguir o Estrelas ao palco em 2001. Para o seu surgimento a Dona Paulina sugeriu o nome “Estrelas ao Palco”, levamos o projecto a TPA para aprovar e a partir daí passou a ter uma vertente positiva mais forte, pois queríamos encontrar novas vozes para o musical angolano.


Jovens LAC e Garota da Cidade

Foram criados para incutir nos jovens ouvintes da LAC o espírito da nossa oferta à sociedade: compartilhar ideias e princípios tendo como a base a angolanidade, a solidariedade e a disponibilidade. Destes dois programas nasceu o Clube Jovem LAC que, entre outras tarefas, sempre apoiou a LAC nas suas iniciativas públicas como feiras, espectáculos e acções de solidariedade. Jovens LAC, Surge em Novembro de 1998 e resistiu até 2008.

CATARINO TAVARES RODRIGUES, MEMBRO DO CLUBE JOVENS LAC É natural de Luanda, nasceu ao 16 de Abril e actualmente é funcionário público do Ministério da cultura. “Fui durante muitos anos membro do clube jovem LAC. Éramos jovens disponíveis para qualquer actividade da estação. Devido as responsabilidades que cada um foi adquirindo ao longo do tempo e por não chamar-mos outras pessoas jovens para o projecto ele não resistiu. Mas continuamos aqui, sempre disponíveis para trabalhar com a direcção quando somos convocados. Em 1999 decidi participar no concurso e tive a sorte de ser o vencedor. Os candidatos tinham a idade compreendida entre os 17 aos 24 anos. Os requisitos eram a cultura geral e um conhecimento amplo sobre a emissora. Durante os 13 anos que acompanho a LAC, pude ver que é uma casa que apesar dos altos e baixos, matem-se firme. Parabéns a LAC e muita força no desempenho do seu trabalho. Meus projectos passam por fazer o mestrado de Ciências Politicas e a Administração Pública. O concurso GAROTA DA CIDADE também fez bastante furor na história da LAC, era realizado alusivo ao aniversário da rádio”.

maqueta anuncio racco bazar lac v41

LAC: Emissão em Directo

http://radiosonline.sapo.ao/lac